Posts Tagged ‘GNU/Linux’

h1

Amarok 2.0 beta 2

7 Outubro, 2008

Amarok, considerado por muitos o melhor music player para Linux, acabou de lançar um novo beta da sua próxima versão

.

Para melhorar a performance daqueles que têm um grande colecção musical, esta versão abandona o SQLite em favor do MySQL-embedded e retoma as pesquisas parciais. Os applets que mostram as letras das musicais apresentam-se melhorados, segundo os desenvolvedores. Como habitual, há também muitas correcções de bugs, para além de mudanças estruturais da aplicação, que melhoram a estabilidade e o desempenho geral desta nova “versão”.

Anúncio oficial

André_23

Anúncios
h1

Kde 4.1 no Archlinux

16 Setembro, 2008

Por diversas razões, um grande número de pessoas ainda não instalou o Kde 4 nas suas máquinas.

A maioria ainda não o fez por achar que este ainda está “muito verde”.

Todavia, já faz algum tempo desde que esta versão saíu do forno, e se acha que está na hora de fazer o upgrade, mãos à obra!

Para quem usa o Kde dos repositório extra, basta dar um pacman -Syu. Para quem usa o Kdemod é necessário um pouco mais de trabalho, mas nada de complicado:

  1. pacman -Rcs kdemod-complete kdemod4-complete para remover todos os pacotes referentes ao Kde.
  2. pacman -Q | grep kde para pesquisar pacotes do Kde que se encontrem instalados e, obviamente, removê-los
  3. Apague ou mova as pastas .kde, .kdemod, e .kde4, pois estas contêm as configurações do Kde e podem entrar em conflito com a nova instalação
  4. Apague todos as entradas referentes ao Kdemod do seu pacman.conf (/etc/pacman.conf)
  5. Adicione os seguintes repositórios:

Para i686:

[kdemod-core]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/core/i686

Para x86_64:

[kdemod-core]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/core/x86_64

6. pacman -Syu

7. pacman -S kdemod para instalar apenas o básico

pacman -S kmemod-complete para instalar o kde inteiro

8. pacman -S kdemod-kde-l10n-pt para o Português de Portugal

pacman -S kdemod-kde-l10n-pt-br para o Português do Brasil

O Kdemod conta igualmente com dois novos repositórios, o extragear para plasmoids e outros programas que não estejam nos repositórios oficiais, e o playground, exclusivo para software instável, como por exemplo o Amarok2.

EXTRAGEAR:

Para i686:

[kdemod-extragear]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/extragear/i686

Para x86_64:

[kdemod-extragear]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/extragear/x86_64

PLAYGROUND:

Para i686:

[kdemod-playground]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/playground/i686

Para x86_64:

[kdemod-playground]
Server = http://kdemod.ath.cx/repo/playground/x86_64

Depois de adicionados ao pacman.conf, é só dar um pacman -Sl [repositório] para ver os pacotes presentes neles, como por exemplo pacman -Sl kdemod-extragear.

André_23

h1

Instalar o Kde 4 no Archlinux

10 Fevereiro, 2008

Como prometido, aqui estão os passos para instalar o KDE 4 no Archlinix.

Primeiro vamos abrir o ficheiro pacman.conf

  • sudo nano /etc/pacman.conf

Depois adicionamos as seguintes linhas no fim do documento:

Depois de gravar, podemos fechar. Depois abrimos a consola e damos um sudo pacman -Sy, para actualizar os repositórios. Após estes estarem actualizados, é hora de instalar. Pode optar por instalar os elementos básicos:

  • sudo pacman -S kdemod4

Ou fazer uma instalação completa:

  • sudo pacman -S kdemod4-complete

Para ficar com o Kde em português basta um sudo pacman -S kdemod4-kde-l10n-pt ou sudo pacman -S kdemod4-kde-l10n-pt_br para português do brasil.

Após isso estará pronto a usar o Kde 4.0.1. Quando estiver a usá-lo, caso o seu pc esteja lento, basta desactivar o composite. Para isso, basta clicar no ícone que aparece no canto superior esquerdo de uma janela qualquer. Clicando nele aparecerá um menu. Escolha “Configurar o comportamento da janela”. Abrir-se-à uma espécie de caixa de diálogo. No lado esquerdo tem um menu, aí escolhe-se “Efeitos de ecrã”. Depois de clicar, no lado direito vão aparecer várias opções. Basta desactivar a que diz “Activar os efeitos do ecrã”. Qualque dúvida é só postar nos comentários 😉

André_23

h1

Lançado o KDE 4.0.1

5 Fevereiro, 2008

Passado um mês do lançamento do KDE 4.0, surge agora a primeira actualização para este fantástico ambiente de trabalho. Esta versão, a 4.0.1, corrige muitos bugs da versão 4.0.0, e traz também uma nova funcionalidade: agora pode-se, finalmente, redimensionar a barra de tarefas. Também fiquei bastante satisfeito ao notar que agora a barra de tarefas exibe apenas as janelas da área de trabalho selecionadas. Muito brevemente publicarei um tutorial de como instalar esta versão do kde no archlinux. Esperem para ver 😉

KDE 4

André_23

h1

Conhecem o Wine???

5 Fevereiro, 2008

Quem disse que não se pode jogar jogos do Windows em GNU/Linux???? Pois é já não têm mais desculpa de dizer que não usam GNU/Linux por não puderem jogar. Como podem ver este SO só tem vantagem por isso aproveitem-o.

Wine (acrónimo recursivo para WINE Is Not an Emulator, sendo que wine traduzido literalmente do inglês para o português significa vinho (a logomarca do Wine é uma taça de vinho) é um projecto para sistemas operativos UNIX que permite a executar nesse ambiente software especificamente concebido para o Microsoft Windows. O WINE funciona como uma camada (semelhante a um emulador) que expõe uma API compatível com a do Windows; ao serem executadas as diferentes funções, o Wine irá traduzi-las para rotinas em UNIX cujo resultado seja idêntico.

O Wine ainda disponibiliza a sua própria biblioteca (Winelib) por forma a que o código-fonte dos programas concebidos para Windows possa ser compilado no ambiente UNIX.

O Wine é também um dos Alphas mais longos de todos. Cerca de 12 anos, tendo sido iniciado em 1993 por Bob Amstadt e Eric Youngdale.
O projeto está atualmente em fase beta mas já roda muitos programas, entre eles:

  • Adobe Photoshop
  • Filezilla
  • Macromedia Flash
  • Microsoft Office
  • Corel Draw
  • Microsoft Internet Explorer
  • mIRC
  • uTorrent

E também jogos muito conhecidos, como: Need for Speed Underground, Need for Speed Underground 2, Need for Speed Most Wanted, Need for Speed Carbon, Max Payne, Max Payne 2: The Fall of Max Payne, Counter Strike, Half-Life, Half-life², entre outros. Há também um fork do Wine conhecido como Cedega (antigo Winex) que visa maior compatibilidade com jogos, tendo implementações mais avançadas do Directx 9.0, tendo suporte à Pixel Shaders 2.0 e Vertex Shaders 2.0, por exemplo.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/

rkixa

h1

Openbox no Archlinux

4 Fevereiro, 2008

Sou o K-23, e juntei-me ao meu amigo rkixa nesta aventura. Espero que gostem do nosso trabalho ;).

No outro dia, como habitualmente, andava a ler os meus blogs de eleiçao. Após ler este post do Terramel, fiquei cheio de vontade de instalar o openbox. Sendo ele tão leve como dizem, e podendo ser assim tão bonito, deitei mãos à obra:

  • pacman -S openbox obconf openbox-themes thunar xcompmgr nitrogen

Isto irá instalar o openbox, um configurador gráfico, temas, um gerenciador de ficheiros bem leve, o xcompmgr é
para aplicar sombras nas janelas e o nitrogen é para usar wallpaper.

Após isso, temos que configurar o openbox, mas primeiro é preciso copiar os ficheiros de definições para a pasta pessoal:

  • mkdir $HOME/.config/openbox
  • cp /etc/xdg/openbox/* $HOME/.config/openbox/
  • gedit ~/.config/openbox/autostart.sh

E adicione a seguinte linha no fim do ficheiro:

  • gnome-panel &xcompmgr -cfC &nitrogen –restore

Atenção! Em restore são dois traços. O wordpress tem um bug que substitui os 2 traços por um travessão.

Caso não tenha o gnome instalado, poderá substutuir gnome-panel por fbpanel ou pypanel. Para instalar basta um pacman -S, estão ambos nos repositórios.

Após isso, podemos então fazer logout e iniciar sessão no openbox. Para selecionar um wallpaper, basta executar nitrogen pasta_onde_está_o_wallpaper e depois é só selecioná-lo. Para alterar o tema e outras definições, clique com o botão direito do rato no ambiente de trabalho e selecione ObConf.
Caso queira, podemos instalar o avant-window-navigator. Para que depois inicie automaticamente, basta executar gedit ~/.config/openbox/autostart.sh e adicionar avant-window-navigator & à ultima linha desse ficheiro. Para finalizar, deixo aqui uma screenshot do meu openbox:

Archlinux-Openbox
(clique para ampliar)
Dou os créditos deste artigo ao Terramel e à wiki do Ubuntu Brasil:

André_23