Archive for the ‘Tutoriais’ Category

h1

IRC em Linux

26 Outubro, 2008

Para nos ligarmos ao IRC no Linux vamos usar o X-Chat.

Para instalar basta usar o comando da vossa distribuição que vós permite instalar algo a partir dos repositórios, como eu uso Arch Linux vou dar o exemplo desta distribuição.

Então cá vamos, para instalar usar o comando:

$ sudo pacman -S xchat

Depois de concluida a instalação é necessário configurar o programa e o nick a utilizar para isso basta abrir o X-Chat e escolher um servidor.

Já no servidor está na altura de registar um nick para isso usar o seguinte comando para ver se o nick que pretendemos já está registado.

/nickserv info nick_desejado

Caso o nick ainda não esteja registado mudar o nick que estamos a usar para o nick que queremos registar com o comando

/nick nick_desejado

Depois de alterado o nick passamos ao registo do mesmo com o comando

/nickserv register pass_desejada oseumail@mail.com

Nota: o mail tem que ser válido

Passado poucos instantes do registo irão receber um mail de confirmação na caixa de correio do mail introduzido.

Será semelhante a este:

Gratos por registar o seu nick nick_registado

A sua password de acesso normal é pass_registada
A sua password extra é XXXXXXXXX
Não perca esta password extra, ela é necessária para algumas operações, por exemplo, recuperar o nick se esquecer a normal.

Para terminar o processo de registo de nick, deve ligar à rede com o nick rkixa e identificar-se fazendo o comando:

/nickserv identify pass_registada

e depois o comando:
/nickserv confirm XXXXXXXXX

Tem cerca de 24 horas, depois do registo, para efectuar esta confirmação
Divirta-se na nossa rede, nao se esquecendo de respeitar, para ser respeitado.

____________________

Para terminar o registo basta fazer o que o mail diz, inserir primeiro o comando

/nickserv identify pass_registada

e de seguida o comando

/nickserv confirm XXXXXXXXX

E pronto já têm o vosso nick registado.

Em sessões futuras para se ligar basta usar o comando

/NickServ IDENTIFY pass_registada

e usar o comando

/j #canal_desejado

Para se ligar a um canal.

rkixa

h1

Compilar kernel no Ubuntu

23 Setembro, 2008

Porquê compilar um novo kernel??

A primeira intenção de uma pessoa que vai compilar um kernel é obter uma melhor performance do seu PC pois, compilando um novo kernel esse novo kernel vai ser específico para o nosso sistema.

Outro motivo pode ser tambem livrar-se de bugs ou a necessidade de adicionar novos recursos ao sistema que só se consigam recompilando o kernel.

Se você se enquadra em alguma destas razões ou se quer simplesmente aprender vamos então por mãos à obra.

Para começar é necessário fazer o download do novo kernel a ser compilado para isso basta ir a www.kernel.org

Feito isto passamos à compilação.

– Instalar os pacotes requeridos para a compilação do kernel com

$ sudo apt-get install build-essential bin86 kernel-package libqt3-headers libqt3-mt-dev

– Mover o kernel para a pasta /usr/src com o comando

$ sudo cp linux-2.6.23.1.tar.bz2 /usr/src

– Ir à pasta /usr/src

$ cd /usr/src

– Descompactar o kernel

$ sudo tar -xvjf linux-2.6.23.1.tar.bz2

– Tirar o link para a pasta linux

$ sudo rm -rf linux

– Criar um novo link para o novo Kernel

$ sudo ln -s /usr/src/linux-2.6.23.1 linux

– Ir à pasta /usr/src/linux com

$ cd /usr/src/linux

– Assumir os previlegios de root

$ sudo -s -H

– Importar a configuração actual do kernel com o comando

# uname -r

# cp /boot/config-2.6.22-generic .config

NOTA: mudar a versão do kernel no 2º comando pela versão obtida com o 1º comando

– Configurar o novo kernel com

# make xconfig

Depois de todas as configurações feitas basta fazer CTRL+S para guardar as configurações e depois fechar a janela.

– Na pasta /usr/src/linux com permissões root faz os comandos seguintes

# make-kpkg clean

# make-kpkg -initrd –revision=686 kernel_image kernel_headers modules_image

Isto vai criar dois ficheiros .deb

– Instalar os .deb com

# sudo dpkg -i nome_do_ficheiro

– Reiniciar o PC

Se tudo foi feito correctamente ao reiniciar já deves ter o teu novo kernel compilado para o teu próprio sistema.

rkixa

h1

Instalando o Virtual Box 2 e emulando um SO

19 Setembro, 2008

Mais um novo tutorial, desta vez escrevo para ensinar a instalar o Virtual Box 2 OSE (Open Source Edition) no Arch Linux e emular posteriormente um SO esta ultima parte do tutorial poder-se-á aplicar a todas as distribuições.

Para quem não sabe o Virtual Box é basicamente um emulador de SO que faz com que se consiga correr um SO qualquer dentro de outro SO.

Feitas as apresentações vamos ao trabalho.

1ª PARTE – Instalação do Virtual Box 2

–  Como o Virtual Box 2 já se encontra nos repositórios do Arch Linux para instalar basta um

$ sudo pacman -S virtualbox-ose

Com isto fica instalado o Virtual Box

2ª PARTE – Configuração do Virtual Box 2

Depois de instalado o Virtual Box é necessário umas pequenas configurações.

– Editar o /etc/rc.conf e adicionar o modulo vboxdrv

$ sudo nano /etc/rc.conf

EXEMPLO:

MODULES=(… vboxdrv …)

– Adicionar um usuário ao grupo do Virtual Box com

$ sudo gpasswd -a usuário vboxusers

3ª PARTE – Emulação de um SO no Virtual Box 2

Para começar é necessário criar uma nova máquina virtual para isso basta ir a novo e escolher o tamanho do disco, memória, etc…

Depois de criada a máquina virtual é necessário configura-la para arrancar por um CD/DVD para isso selecionam a máquina virtual no menu e vão a Definições –» CD/DVD-ROM e escolhem montar dispositivo e selecionam a drive pretendida, podem tambem usar uma imagem .ISO

No menu definições podem tambem fazer as mais varidas configurações como por exemplo configurar o som, USB, rede.

Depois disso é só iniciar a máquina virtual e proceder à instalação do SO pretendido, a instalação é basicamente igual à feita normalmente só que dentro de uma janela.

rkixa

h1

Instalar pacotes do AUR no Arch Linux

14 Setembro, 2008

Aqui vai um pequeno tutorial de como instalar pacotes do AUR (Arch Linux User Repository). Este repositório é mantido pela comunidade do Arch Linux, todos os pacotes neles contidos são mantidos por users do Arch podendo posteriormente os seus pacotes entrarem nos repositórios “oficiais” do sistema operativo, esta passagem dá-se mediante uma votação que é dada tambem por outros users aos pacotes.

Este repósitório não pode ser acedido através do pacman, para instalar algum pacote do AUR é necessário seguir os seguintes passos:

– Aceder à página do AUR procurar o pacote pretendido e depois baixar o Tarball (arquivo com extensão .tar.gz)

– Descompactar esse arquivo com

$ tar xvzf nome_do_arquivo.tar.gz

e ir à pasta criada com

$ cd nome_da_pasta_criada

– Dentro da pasta correr o comando

$ makepkg

Este comando criará um pacote .pkg.tar.gz

Nota: se neste passo aparecer o aviso de falta de dependências instalar as dependências pedidas com o pacman e correr novamente o comando

– Por fim instalar o pacote com

# pacman -U nome_do_pacote.pkg.tar.gz

Com isto voce já tem o seu pacote instalado.

rkixa

h1

Kde 4.1 beta 2 (4.0.83)

25 Junho, 2008

O Kde 4.0 já saíu há algum tempo, e dentro de um mês teremos o Kde 4.1.
Quem quiser testar o segundo beta no Archlinux, basta adicionar os repositórios do kdemod.
Para isso, basta abrir o ficheiro /etc/pacman.conf e no final do mesmo adicionar as linhas

[kdemod]
Server=http://kdemod.ath.cx/repo/current/i686
[kdemod-unstable]
Server=http://kdemod.ath.cx/repo/unstable/i686

De seguida actualizamos o sistema com um pacman -Syu.

Por fim, pacman -S kdemod4 para uma instalação mais “light” ou pacman -S kdemod4-complete para instalar vários pacotes extra, tal como o Amarok 2***, ainda em estado alpha.

O KOffice 2***, também alpha, encontra-se igualmente disponível nesse mesmo repositório. Para o instalar basta dar um pacman -S koffice2mod.

André_23

h1

Uma boa Source List para Debian

23 Fevereiro, 2008

Como já devem ter percebido a minha distribuição preferida é a Debian mais especificamente Debian Testing.

Estou a escrever este post pois uma das minhas dificuldades a quando da mudança foi a escolha de uma boa Source List pois sem uma boa source não é possivel arranjar a maior parte dos programas pelos repositórios o que se torna um pouco incomodo já que os repositórios facilitam em muito a instalação dos programas pois o apt-get/aptitude (gestor de pacotes em distros debian based) faz quase tudo por nós.

Voltando ao que interessa vou postar a minha Source List

#Segurança
deb http://security.debian.org/ testing/updates main contrib non-free

#Debian Testing
deb http://ftp.telepac.pt/pub/debian/ testing main contrib non-free
deb http://ftp.pt.debian.org/debian/ testing main contrib non-free

Estes repositórios são os mais básicos mas para a maioria dos usuários chega.

Para colocar os novos repositórios é necessário editar o ficheiro sources.list para isso usar o comando:

# gedit /etc/apt/sources.list

Feito isto irá abrir uma janela com o editor de texto e ai vão apagar os repositórios anteriores e colocar os novos ou se quiserem acrescentar os novos.

Depois de colocar os novos repositórios é necessario actualizar com o comando:

# aptitude update

Posteriomente se quiserem actualizar a vossa distribuição façam:

# aptitude dist-upgrade

Depois disto tudo se correu tudo bem já têm os vosso repositórios novos e a funcionar.

rkixa

h1

Instalar o Kde 4 no Archlinux

10 Fevereiro, 2008

Como prometido, aqui estão os passos para instalar o KDE 4 no Archlinix.

Primeiro vamos abrir o ficheiro pacman.conf

  • sudo nano /etc/pacman.conf

Depois adicionamos as seguintes linhas no fim do documento:

Depois de gravar, podemos fechar. Depois abrimos a consola e damos um sudo pacman -Sy, para actualizar os repositórios. Após estes estarem actualizados, é hora de instalar. Pode optar por instalar os elementos básicos:

  • sudo pacman -S kdemod4

Ou fazer uma instalação completa:

  • sudo pacman -S kdemod4-complete

Para ficar com o Kde em português basta um sudo pacman -S kdemod4-kde-l10n-pt ou sudo pacman -S kdemod4-kde-l10n-pt_br para português do brasil.

Após isso estará pronto a usar o Kde 4.0.1. Quando estiver a usá-lo, caso o seu pc esteja lento, basta desactivar o composite. Para isso, basta clicar no ícone que aparece no canto superior esquerdo de uma janela qualquer. Clicando nele aparecerá um menu. Escolha “Configurar o comportamento da janela”. Abrir-se-à uma espécie de caixa de diálogo. No lado esquerdo tem um menu, aí escolhe-se “Efeitos de ecrã”. Depois de clicar, no lado direito vão aparecer várias opções. Basta desactivar a que diz “Activar os efeitos do ecrã”. Qualque dúvida é só postar nos comentários 😉

André_23