h1

As minhas escolhas no mundo do Software Livre

10 Setembro, 2008

Como muitos de vós saberão, o mundo do software livre coloca ao nosso dispor uma enormíssima variedade de programas para qualquer tarefa que nós precisemos executar no nosso computador.

Pois bem, essa variedade tem uma enorme vantagem, que é a de podermos escolher que programa se adapta às nossas necessidades. Como cada caso é um caso, às vezes podemos querer optar por ter um programa mais lightweight, outras vezes um programa mais full-featured. Enfim, fica ao nosso critério escolher que programas queremos e porque os queremos.

A lista que se segue baseia-se nas minhas escolhas no que toca a software usado por mim, no momento da elaboração deste documento. Ela apenas reflecte aquele que, para mim, é o software que mais se adequa às minhas necessidades, e não pretende ser, de todo, uma lista dos melhores programas open source do mundo. E porquê? Porque, simplesmente, o que é melhor (ou seja, o que mais se adequa) para mim, pode não ser o melhor para vocês.

Ora, aqui vai:

Deluge

Este é um dos clientes Bit Torrent mais conhecidos pela comunidade, e também um dos melhores em relação funcionalidades/recursos. Vai actualmente na versão 1.0.0 RC8, pelo que se ainda se esperam algumas melhorias aquando do lançamento final do mesmo. Na minha opinião, só peca por não ter web control, que vos permite ter controlo sobre o programa através de qualquer localização.

Firefox

O browser da moda. E eu gosto.

É sem dúvida um browser que não precisa de explicações acerca do que faz, nem sequer de mostrar mais do que aquilo que já mostrou. É um dos projectos open source mais reconhecidos mundialmente (seguido do próprio GNU/Linux?) e um dos principais rivais de soluções proprietárias como o Internet Explorer. A principal vantagem é a enormíssima quantidade de addons que podem ser adicionados ao mesmo, tornando-o ainda melhor do que actualmente é.

gFTP

Para todos aqueles que, como eu, procuram o substituto ideal do FileZilla, apresento-vos este cliente FTP. Tem uma interface visualmente muito agradável e é bastante poderoso, com muitas funcionalidades (até demais, visto que nem o meu FTP pessoal suporta tantas opções). O ponto forte é mesmo a facilidade de uso e a excelente integração em ambientes Gnome.

Gossip

Para os fãs de Jabber (e XMPP), este parece-me ser o cliente ideal, tendo em conta as alternativas (Psi, Gajim, etc.). É relativamente leve em termos de recursos e faz tudo o que os anteriormente referidos fazem.

KompoZer

Não é que eu seja fã de editores de HTML, mas este parece-me um dos mais adequados no mundo do software livre. Nasceu com base no Nvu, sendo um projecto mais frequentemente actualizado que este último. O ponto forte é a filosofia WYSIWYG.

Thunderbird

Este é, na minha opinião, o cliente de e-mail. Simplesmente porque, aliado a uma enorme facilidade de utilização, nos permite gerir diversas contas de e-mail (com ainda maior facilidade em contas Gmail) e tem uma quantidade razoável de addons que o tornam num “quase”-Outlook (um dia, talvez). É certo que o Evolution também é uma alternativa a ter em conta, mas dei-me melhor com o Thunderbird. Ah, e não se iludam pela (apenas) aparente morte do projecto.

Xchat

Para quem gosta de IRC e está habituado à facilidade de gestão do mIRC (para Windows), este é um cliente bastante bom. Foi, até agora, dos poucos que gostei logo à primeira vista. Depois de devidamente configurado, não querem outra coisa (não, não estou a falar com vocês, fãs do irssi).

OpenOffice

Mais uma suite que toda a gente conhece. É o principal “opositor” ao Office da Microsoft, embora ainda com algumas lacunas para emendar numa (esperançosamente) brutal versão 3. E por falar nisso, já anda aí a primeira RC dessa mesma versão. Dêem uma olhadela que eu hei-de fazer o mesmo.

Brasero

Este é um programa de gravação de CD/DVD muito fácil de usar, também (oh, como eu adoro facilidades). Devo confessar que era fã do K3b… até ver este. Faz praticamente o mesmo, não tendo tantas dependências como o anterior, pelo que se aconselha o seu uso em ambientes Gnome.

Mplayer

Como diz no site oficial, “The Movie Player”. E é que é mesmo. Não consigo encontrar melhor, venha quem vier, há sempre um defeito que me faz voltar a este “menino”. É bastante leve, e o único defeito que lhe aponto é o facto da “barra de progresso” ser um bocado defeituosa, às vezes.

Rhythmbox

Admito que no princípio, sempre que instalava máquinas com o Ubuntu, desinstalava este programa, porque o achava desnecessário. À medida que fui conhecendo as várias alternativas (Quod Libet, Exaile, Amarok, Audacious, MPD com Sonata, etc.), fui gostando cada vez mais deste, apenas porque o som sai muito bom (tal como no Amarok, e ao contrário do Audacious, por exemplo) e não é assim tão pesado quanto isso. Também me permite ter um acesso bastante rápido a toda a minha colecção de música, que é grande, e acreditem que dá muito jeito!

Conky

Um dos melhores e extremamente leves monitores de sistema que conheço. É tão mais personalizável, quanto maior for a vossa imaginação. Percam um tempo a “brincar” com ele, e não vão querer outra coisa (ok, esta frase saiu um bocado porca).

Para a próxima há mais. Desta vez apenas foquei aqueles que são os programas aos quais dou mais uso, e não todos os que tenho instalados no meu sistema, senão nunca mais acabaria este artigo.

Espero que gostem.

skorzen

Anúncios

One comment

  1. […] Este texto foi anteriormente escrito por mim para o OpenTech e previamente editado antes de ser aqui colocado. Os gostos mudam bastante, eu sei. Mudar não é […]



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: